Google+ Followers

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Ao meu filho Raphael


Filhão

Era 02 de outubro de 1987. Já noite, ventando bastante em Barão Geraldo, chegamos eu, sua mãe, e suas avós no Hospital.
Dores de parto, nervosismo à flor da pele e eu atrapalhado como sempre, com duas máquinas fotográficas penduradas no pescoço, esperando a minha vez de entrar no centro cirúrgico, para ver você nascer. Não sabíamos se seria menino ou menina, mas a ansiedade era tamanha.
Então você chegou !!!!
Já era madrugada... e eu no corredor esperando para entrar...., mas não me chamaram... e eu fiquei alí, putíssimo da vida com os médicos que me deixaram perder a oportunidade de ver você chegar ao mundo. Levei um baita esporro da enfermaria, pois estava falando alto demais, chorando de raiva pelos corredores e principalmente chorando pela ALEGRIA de você ter chegado ao mundo. Suas avós, Memé e Tatinha também abraçadas e chorando de felicidades. Quando fomos chamados ao berçário para ver você, pequenino, frágil de roupinha amarelinha, através daquele vidro, frio, gélido e distante, logo localizamos você, corado, forte, (cabeçudo... rsrs), bastante sonado e cançado do esforço de ter nascido, veio novos choros... Emoção pura !
E então, como vai chamar? Já estava decidido com sua mãe que seria Evandro. Mas aí, chegou o Denisson... e as coisas mudaram definitivamente... Fomos eu e o negão, pro cartório para registrar você.
O Oficial do cartório perguntou: Como vai chamar a criança?

E eu, num momento flash respondi: RAPHAEL com "ph" e olhei pro negão e ele com as duas mãos no rosto, com aquele ar de espanto disse: A Simone vai ficar uma fera !

Mas correu tubo legal, sua mãe também gostou !

Depois você começou a crescer, só deu trabalho pra comer... os dentinhos...
começou a andar..., pular... falar como uma matraca... Só alegria ! Veio a escola, sempre um belíssimo aluno, notas boas, perseguido por ser filho de professora... cobranças..., mas você sempre se sobressaindo dos outros, pela sua sagacidade, generosidade, confiança que transmitia aos seus coleguinhas, que até hoje são seus amigos!
Veio o trabalho no escritório do Vô ! Você com 15 anos, querendo aprender, conhecer, vislumbrar novos rumos, mudança de escola, estudo à noite.. ônibus de ida e volta... assalto no ponto..., mas nada abalou você !

Novo trabalho... cachorros, gatos... rações... e principalmente, responsabilidade!
Você foi premiado mais uma vêz !
Nova oportunidade ! Agarrou como um leão agarra sua presa ! Passou por cima de gente tarimbada, com sua franqueza e demonstração de confiança. Agora começa a colher os frutos de uma nova era!

De repente você se viu, sózinho... o único homem da casa. Responsabilidades mil, coisas da vida, filho !
Mas você não surpreendeu ninguém, sabe por que? Porque todos que o cercam, sabem de seu potencial, da sua tenra maturidade.

Hoje é o seu dia FILHO.
CURTA MUITO SEUS 22 ANOS, BEIJE MUITO A DAIANE, CURTA SUA FAMÍLIA, QUE VOCÊ MERECE !

Aqui vai um grande beijo, de quem te admira, orgulha e o AMA MUITO.
SEU PAI.

2 comentários:

ernesto disse...

Lindo!!
Ernesto Farias/ Brasilia

claudia disse...

Nossos filhos são preciosos tesouros.
Beijão